TUBO CERÂMICO

A função deste é proteger os termopares do ambiente de trabalho, pois, na maioria das aplicações, o ambiente do processo agride o termopar e, caso fosse aplicado sem proteção, teria uma vida útil muito reduzida. Na especificação da proteção devem ser levadas em consideração todas as condições de uso, tais como: temperatura, resistência mecânica, corrosão, tipo de fluido e velocidade de resposta.

São utilizados normalmente em processos que envolvem temperatura superior a 1200°C, portanto, na maioria dos casos, são utilizados para proteger os termopares nobres.

Existem em vários diâmetros e comprimentos padronizados, sendo os materiais mais utilizados e suas características descritas, como seguem: 

Tipo 610 (conforme Norma DIN 40685) 1600°C

– Contém 60% de alumina (Al2 03) na composição;
– Material poroso;
– Boa resistência mecânica;
– Boa condutibilidade térmica;
– Sensível a choque térmico.

Tipo 710 (C799) (conforme Norma DIN 40685) 1800°C

– Contém 99,7% de alumina (Al2 03) na composição;
– Material não poroso;
– Resistência mecânica e condutibilidade térmica bem melhor que o tipo 610;
– Sensível a choque térmico.

Sillimantin 60NG 1800°C

– Contém 99,7% de alumina (AL2 O3) na sua composição;
– Material poroso;
– Boa resistência mecânica;
– Ideal para aplicações sujeitas a choque térmico.

Carbureto de Silício 1500°C

– Material altamente poroso;
– Baixa resistência mecânica;
– Alta condutibilidade térmica;
– Resistente a choque térmico.

Carbureto de Silício Recristalizado 1650°C

– Boa resistência a ácidos e álcalis;
– Recomendado para ulilização em atmosferas neutras;
– Utilizado em fundição de zinco, alumínio, chumbo, cobre, etc.

Comments are closed.