Termopares – Tipos de junta quente

Classificação quanto à união dos fios

A junta de medida de um termopar pode ser obtida por qualquer método que dê a solidez necessária e um bom contato elétrico entre os dois fios, sem alterar, contudo, as características termoelétricas, podendo estes serem torcidos um ao redor do outro, antes da solda (junta torcida), ou simplesmente, serem encostados um no outro, para serem soldados depois (junta de topo) figura abaixo.
Caso a temperatura a ser medida não ultrapasse 500°C, os termopares dos tipos J, K e T podem ser soldados com solda prata e fluxo de Borax. Quando a temperatura for exceder a 500°C a no caso de termopares de Platina, a solda deve ser feita a gás (chama neutra), resistência (caldeamento), TIG e arco Plasma.
Na fabricação dos termopares tipos J, K e T deve-se, inicialmente, lixar cuidadosamente as pontas dos fios antes da solda. Para os termopares nobres não há necessidade de preparação de superfcie, entretanto, deve-se tomar muito cuidado na manipulação dos fios, evitando a contaminação por óleo, suor, poeira.

As características das juntas torcidas e de topo são:

CaracterísticasTopoTorcida
Resistência Mecânicamenormaior
Velocidade de Respostamaiormenor
Ponto de Medida DefinidoSimNão
Precisãomaiormenor

OBS.: Existe, também, a junta por processo mecânico, que possuem boas características de resistência mecânica, velocidade de resposta, ponto de medida definido e precisão, porém, para sua fabricação, exige um anel de alta qualidade e alicate ainda importados.


Junta de Topo e Junta Torcida.

Classificação quanto a posição em relação à proteção

Podemos, ainda, classificar a junta de medida, quanto a sua posição em relação à proteção metálica, sendo assim classificadas em três tipos:

A) Junta Isolada
Quando a junta de medida é isolada eletricamente do tubo de proteção. Este tipo é a mais utilizada nos processos industriais.

B) Junta Aterrada
Quando a junta de medida vem aterrada à proteção.

Vantagem: Melhora o tempo de resposta.

Desvantagem: Permite a interferência de sinais no circuito termoelétrico.

C) Junta Exposta
Quando a junta de medição exposta ao ambiente, isto é, a proteção não é fechada na extremidade.

Vantagem: Melhor tempo de resposta do que a aterrada.

Desvantagem: Permite a interferência de sinais no circuíto termoelétrico, além de deixar os fios expostos ao ambiente de processo.

Como podemos ver, as alternativas quanto a junta de medição em relação à proteção, são para diminuir o tempo de resposta, porém, a velocidade de resposta do termopar, não depende somente deste, dependendo também das condições de processo, tais como: tipo de fluído, velocidade do fluído, capacidade térmica do fluído.
Define-se como “constante de tempo”, o tempo requerido para um termopar ler 63,2% de um grau de temperatura. O tempo total aproximado para um termopar responder a 100% de um grau de temperatura, está em torno de 3 vezes a constante de tempo.

Comments are closed.