TERMOPARES
TERMOPARES
TEMPERATURA
OUTROS ASSUNTOS
SERVIÇOS
INFORMAMOS
ANÚNCIOS
Veja também: Outros tipos de Sensores // Tabelas, Normas e Padrões // Escala Internacional Temperatura //
Normas de Temperatura // Escalas de Temperatura //Daniel Gabriel Fahrenheit // Anders Celsius //
 
ESCALA INTERNACIONAL DE TEMPERATURA

Na reunião da 7ª Conferência Geral de Pesos e Medidas em 1927 onde 31 nações estavam representadas, foi adotada uma escala prática internacional de temperaturas, associadas "aos fenômenos de mudança de estado físico dos materiais", que ocorrem em condições de temperatura e pressão únicas, portanto, ideal para calibração de instrumentos científicos e industriais. Em reuniões efetuadas em 1948 (IPTS 48) a 1968 (IPTS 68) vários aperfeiçoamentos foram feitos.
Nessa escala estão demarcados os "pontos fixos" de temperatura para mudança de estado físico de várias substâncias puras na pressão da atmosfera padrão de 101325 N/m² (1 Kg/cm² = 98067 N/m²).

Para melhor expressar as leis da termodinâmica, foi criada uma escala baseada em fenômenos de mudança de estado físico de substâncias puras, que ocorrem em condições únicas de temperatura e pressão. São chamados de pontos fixos de temperatura.
Chama-se esta escala de IPTS - Escala Prática Internacional de Temperatura. A primeira escala prática internacional de temperatura surgiu em 1927 modificada em 1948 (IPTS-48). Em 1960 mais modificações foram feitas e em 1968 uma nova Escala Prática Internacional de Temperatura foi publicada (IPTS-68).
A ainda atual IPTS-68 cobre uma faixa de -259,34 a 1 064,34oC, baseada em pontos de fusão, ebulição e pontos triplos de ceras substâncias puras como por exemplo o ponto de fusão de alguns metais puros.
Hoje já existe a ITS-90 Escala Internacional de Temperatura, definida em fenômenos determinísticos de temperatura e que definiu alguns novos pontos fixos de temperatura.


Pontos Fixos
IPTS-68
ITS-90
Ebulição do Oxigênio

-182,962°C

-182,954°C

Ponto Triplo da Água

+0,010°C

+0,010°C

Solidificação do Estanho

+231,968°C

+231,928°C

Solidificação do Zinco

+419,580°C

+419,527°C

Solidificação da Prata

+961,930°C

+961,780°C

Solidificação do Ouro

+1064,430°C

+1064,180°C


OBS: Com exceção dos pontos triplos e o ponto do hidrogênio a -256,108°C, todos os pontos fixos são definidos na pressão da atmosfera padrão 101325 N/m².

Os instrumentos padronizados devem ser calibrados em temperaturas fixas, em número de seis, correspondentes a pontos de equilíbrio físico facilmente reproduzível sob a pressão atmosférica normal de 760mm Hg. Elas são:


1)
A temperatura de equilíbrio entre o oxigênio líquido e seu vapor (ponto de ebulição do 02) -182,962°C.
2) A temperatura de equilíbrio entre o gelo e a água saturada de ar (ponto de fusão do gelo) 0,000°C.
3) A temperatura de equilíbrio entre a água e seu vapor (ponto de ebulição da água) 100,000°C.
4) A temperatura de equilíbrio entre o enxofre líquido e seu vapor (ponto de ebulição do enxofre) 444,674°C.
5) A temperatura de equilíbrio entre a prata sólida e a prata líquida (ponto de solidificação da prata) 961,930°C.
6) A temperatura de equilíbrio entre o ouro sólido e o ouro líquido (ponto de solidificação do ouro) 1064,430°C.
Os instrumentos padronizados para obtenção de medidas intermediárias entre os pontos fixos são:

a)
De -259,34°C (ponto triplo do hidrogênio) a 630,74°C (ponto de solidificação do antimônio) é utilizado o termômetro de resistência elétrica de platina (termoresistência); cuja resistência RT tem como expressão:

RT = Ro [1 + AT + BT² +CT³ (T ? 100)] na faixa entre 259,34°C e 0°C.
RT = Ro [1 + AT + BT²] na faixa entre 0°C e 630,74°C

b)
De 630,74°C a 1064,43°C (ponto de solidificação do ouro), é utilizado o termopar de platina PtPtRh10% ou seja, Pt90%, PtRh10% (tipo S), cuja força eletromotriz tem por expressão:
e = 0,323 + 0,000827T + 0,000001638T²

c)
Acima de 1064,43°C, não foi definido instrumento padrão, mas a escala foi definida pela equação de Planck. Em 1900, Planck apresentou sua fórmula para distribuição espectral de energia irradiada.


Veja também: Definição de Temperatura // Equilíbrio Térmico // Modos de Transmissão de Calor //
Definição de Sensores de Temperatura // Tipos de Sensores de Temperatura //
Tempo de Resposta de Sensores de Temperatura // Tipos de Atmosferas //
  ÚLTIMAS DICAS E DEPOIMENTOS DE USUÁRIOS...  
DÚVIDAS

Proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site sem a expressa autorização do autor ou citação da fonte www.termopares.com.br
Temperatura - Pressão © 1999 - 2013 - SP - www.termopares.com.br - www.asme.com.br - www.Apraiagrande.com.br
Conteúdo destinado a Estudantes, Profissionais de Instrumentação, Automação, Projetos com o objetivo de esclarecer e tirar dúvidas.
O Portal não se responsabiliza por qualquer uso indevido de seu conteúdo sem a presença de um profissional responsável.