William Thomson (Lord Kelvin) Efeito Thomson  Termopares
TERMOPARES
TEMPERATURA
OUTROS ASSUNTOS
SERVIÇOS
INFORMAMOS
Veja também: Outros Termopares pouco Usados // Fios Termopares // Termopares Básicos //
Termopares Nobres //
Termopares Especiais // Força Eletromotriz // Potência Termoelétrica //
Correlação da F.E.M. // Curva da Variação da F.E.M. Termopares //
 
EFEITO THOMSON

Força eletromotriz de
Thomson, é a tensão elétrica existente entre dois pontos que estão em temperaturas diferentes num condutor. Este efeito foi estudado por William Thomson (Lord Kelvin).

Em 1854,
Thomson concluiu, através das leis da termodinâmica, que a condução de calor, ao longo dos fios metálicos de um par termoelétrico, que não transporta corrente, origina uma distribuição uniforme de temperatura em cada fio. Quando existe corrente, modifica-se em cada fio a distribuição de temperatura em uma quantidade não inteiramente devida ao efeito Joule. Essa variação adicional na distribuição da temperatura denomina-se efeito Thomson.

A quantidade de calor Thomson, produzida por unidade de tempo em uma pequena região de um fio metálico, que transporta uma corrente "I" e suporta uma diferença de temperaturas dT, é igual a "§. I. dt", sendo "§" o chamado coeficiente
Thomson. O coeficiente Thomson depende do metal de que é feito o fio e da temperatura média da pequena região considerada. Em certos metais há absorção de calor, quando uma corrente elétrica flui da parte fria para a parte quente do metal e que há geração de calor quando se inverte o sentido da corrente. Em outros metais ocorre o oposto deste efeito, isto é, há liberação de calor quando uma corrente elétrica flui da parte quente para a parte fria do metal.

Consiste no fato de que um gradiente de temperatura num metal sempre se faz acompanhar por um pequeno gradiente de potencial elétrico, segundo direção que depende do metal. O resultado disso é que, num condutor atravessado por uma corrente elétrica, o calor devido aos efeitos resistivos (efeito Joule) é ligeiramente maior ou menor que aquele que se pode explicar.

No cobre, isto é mais notável, quando a corrente flui de partes quentes para partes frias. No ferro ocorre o oposto.A pequena diferença que fugia às explicações é devida, exatamente, ao efeito Thomson.

Conclui-se que, com a circulação de corrente ao longo de um fio condutor, a distribuição de temperatura neste condutor se modificará, tanto pelo valor dissipado por efeito Joule, como pelo efeito
Thomson.

Veja também: As 3 leis básicas // Lei dos Metais Intermediários // Lei do Circuito Homogênio //
Lei das Temperaturas Intermediárias //
Temperatura Diferencial // Curva da Variação da F.E.M. Termopares //
Associação Termopares Paralelo // Seleção de Termopares // Instalação Termopares //
Envelhecimento dos Termopares // Vantagens e Desvantagens Termopar x Pt-100 //
William Thomson (Lord Kelvin) Efeito Thomson  Termopares
Proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site sem a expressa autorização do autor ou citação da fonte www.termopares.com.br
Temperatura - Pressão © 1999 - 2013 - SP - www.termopares.com.br - www.asme.com.br - www.Apraiagrande.com.br
Conteúdo destinado a Estudantes, Profissionais de Instrumentação, Automação, Projetos com o objetivo de esclarecer e tirar dúvidas.
O Portal não se responsabiliza por qualquer uso indevido de seu conteúdo sem a presença de um profissional responsável.