CONEXÕES DE AJUSTE E FIXAÇÃO

Bucim ou rosca móvel de ajuste: Usado para servir de conexão do sensor ao processo porém de modo ajustável sobre a bainha ou tubo. Tem a variação de ajustável com anilha de inox ou latão, mas após o aperto ela não mais é regulável, ou reajustável com anilha de teflon possibilitando vários ajustes. Nesta última temos que tomar o cuidado para não expor a rosca aos limites do teflon que é aproximadamente de 150°C. É utilizado em tubos de proteção com diâmetro inferior a 21,3mm, normalmente. 

Anel de ajuste: O anel de ajuste é normalmente fabricado em ferro ou alumínio. A sua função é controlar a imersão de termopares em seus processos porém mais utilizado em tubos de proteção com diâmetro de 21,3mm, 26,9mm, 33,7mm. O modo de aperto é feito através de parafusos laterais que fixam sobre o tubo a parte móvel da peça.

Rosca fixa: O modo mais comum pelo qual fixamos os sensores de temperatura no processo. A rosca fixa é soldada ao tubo de proteção, de modo a permitir um distanciamento (pescoço) em relação ao cabeçote. Fabricada em várias medidas e tipos de materiais.

Rosca dupla: A rosca dupla é utilizada de modo a fixar o tubo ou bainha do sensor ao cabeçote e ter rosca ao processo disponível. Muito usada pois evita que quando, através do sextavado, retiramos o sensor do processo, que toda fiação interna gire junto com a rosca. Isso ocorre muito quando fixamos o sensor ao cabeçote através de parafusos laterais somente.

Comments are closed.